Coringa

Coringa

O comediante falido Arthur Fleck encontra violentos bandidos pelas ruas de Gotham City. Desconsiderado pela sociedade, Fleck começa a ficar louco e se transforma no criminoso conhecido como Coringa.

Dados técnicos

Título original: Joker

  • Data de lançamento: 03 de outubro de 2019 (Brasil)
  • Direção: Todd Phillips
  • Roteiro: Todd Phillips e Scott Silver
  • Gênero: Drama
  • País: EUA e Canadá
  • Duração: 122 min
  • Classificação: 16 Anos
  • Orçamento: $55–70 milhões

Elenco

Opinião

Era para ter escrito esse artigo em 07/11 ou antes. Assisti o longa no dia da estreia, mas graças a correria, só agora escrevendo sobre ele.

O filme surpreendeu bastante pela coragem, por trazer uma história muito complexa e que pode ser facilmente banalizada por opiniões rasas sobre os assuntos abordados. Com toda a certeza a interpretação de Joaquim Phoenix, foi a grande cerreja do bolo.

A expectativa que foi criada para esse filme, foi muito grande. Por isso, bateu o receio de como seria a história.

Acredito que a maior dúvida é se o Coringa é uma vítima da sociedade ou não. Não entrando muito em polêmicas, até mesmo por já estar escrevendo bem atrasado, vou dar a minha opinião.

O sucesso do filme mostra que foi entendido que não se tem nada demais. Isso quer dizer que nós como seres humanos, vivendo em um mundo com N possibilidades e inúmeras bolhas sociais, estamos expostos a várias situações.

Arthur, tem grandes traumas psicológicos na infância e a grande responsável é a sua mãe. Algo que é infeliz, mas é muito possível de acontecer. Décadas e décadas com esses problemas e fora as coisas que foram sendo acrescentadas ao longo dos anos. Não é uma defesa ao Coringa. Se a história fosse de alguém aqui na vida real, a pessoa merece passar o resto da vida, preso.

Hoje em dia, ficou muito comum em se falar em “vítima da sociedade”. A história é bem dramática, mas como já mencionei, estamos expostos. Aí, vem as questões de conselho tutelar, direitos humanos e etc…

Acredito que a grande sacada do filme, é mostrar que mesmo com processos ou campanhas para ajudar as pessoas, na prática é algo muito insensível. E também mostra o poder do egoísmo humano, onde coisas que algumas pessoas fazem e não perdem 1 segundo da sua vida para pensar nisso, pode acabar com a vida de outra pessoa.

A mente humana é bem complexa, vimos uma série de acontecimentos que ocorreram com o protagonista, mas só a questão com a mãe, já poderia ser o suficiente. O ser humano nasce e é moldado, mas também tem características individuais.

Se consultarmos especialistas em assassinos, suicidas e outros grupos, podemos ver alguns padrões. Também veremos inúmeros vivências, motivos ou não e mais outros detalhes. Veremos pessoas que mataram por 1 real, pessoas que mataram por vingança, acidente, impulso e mais. Pessoas que se suicidaram por traumas terríveis, outros por fim de namoro e mais.

Tem pessoas que matam por causa do fim de um relacionamento, outras se matam e outras vivem normalmente.

Então, o longa merece muitas estrelas e prêmios por abordar assuntos tão polêmicas e que as vezes esquecemos de analisar.

E para mim, a grande mensagem é que mesmo que esteja um caos, faça o bem e não vale a pena pisar nas outras pessoas. Ódio gera ódio e muitas vezes você consegue ajudar muitas pessoas, só com empatia.

Ao fechar este aviso ou continuar navegando no site Nerd Calistênico, você aceita o uso de cookies.

Este site usa cookies para assegurar a melhor experiência para os nossos usuários. Consulte nossa política de privacidade.

Uma nova versão está disponível. Clique aqui para atualizar.