Voando Alto

Voando Alto

Desde pequeno Eddie Edwards (Taron Egerton), tem o sonho de participar dos Jogos Olímpicos, mesmo com muitos problemas físicos como o joelho e a necessidade de óculos de grau. Após tentar vários tipos de esportes. Eddie não queria ganhar uma medalha, mas simplesmente participar do evento. Até que, após ser dispensado da equipe de esqui, percebeu que teria uma chance na categoria de salto sobre esqui, já que a Grã-Bretanha não possuía uma equipe no esporte há décadas. Para conseguir a tão sonhada vaga nos Jogos Olímpicos de 1988, ele conta com a ajuda de Bronson Peary (Hugh Jackman), um ex-esportista que enfrentou problemas de disciplina em sua época de atleta.

Com Taron Egerton, Hugh Jackman, Christopher Walken, Keith Allen, Jim Broadbent, Tim McInnerny, Jo Hartley, Ania Sowinski e mais.

Título original: Eddie The Eagle

  • Data de lançamento: 31 de março de 2016 (Brasil)
  • Direção: Dexter Fletcher
  • Roteiro: Simon Kelton e Sean Macaulay
  • Gênero: Comédia dramática e Biografia
  • País: Reino Unido e EUA
  • Duração: 105 min
  • Classificação: 12 Anos
  • Orçamento: $23 milhões

Personagens em destaque: Eddie “The Eagle” Edwards Taron Egerton, Bronson Peary Hugh Jackman e Warren Sharp Christopher Walken.

O longa é uma excelente motivação para correr atrás dos seus sonhos. A mensagem do filme é muito clara e muito inspiradora.

Através do protagonista, mostra que se tem um sonho, tem que correr atrás dele. E não posso deixar de lembrar que se trata de um filme baseado em fatos reais. Tornando a história mais inspiradora.

A dica, é que se não conhece o Eddie, não busque informações sobre o mesmo. Veja o filme e sinta a motivação e se surpreenda a cada momento, sem saber como tudo ocorreu. Literalmente, vai torcer por uma história que está no passado.

É uma história real que teria alguns detalhes mudados se fosse apenas ficção e por incrível que pareça, ocorre situações onde vai achar que não foi real.

Após assistir ao longa, vai ter mais certeza que o mundo é dos loucos. Afinal, muitas das vezes é preciso de uma boa dose de loucura e coragem para correr atrás dos seus sonhos.

O mais legal da mensagem que é passada, é continuar confiando sem si mesmo, estando tudo contra você. Como o roteiro tem o cuidado de passar toda a trajetória do protagonista, você acaba criando uma ligação com o “personagem”. O fazendo torcer junto.

Um filme biográfico, modesto até mesmo pelo assunto abordado, mas traz uma boa qualidade no roteiro e direção. E faz você começar a reparar em Taron Egerton, que faz muito bem o seu trabalho.

Por um lado, você pode achar que não tinha como errar. Pois, aparentemente é preciso gerenciar poucos elementos. Acredito que é mais difícil para manter um ritmo dinâmico e que mantenha o público sem ter a sensação de vazio. E isso é bem feito. Você não se importa muito com essa questão de poucos personagens e dificilmente se sentirá com a sensação de “enrolação”.

Conclusão

O mais legal é a mensagem que fica como reflexão em sua mente. Um história real bem contada e nos lembra da importância de nunca desistirmos. E também uma visão que travar os sonhos de outras pessoas pode ser algo injusto, como é visto no personagem do pai de Eddie. Se inspire, se motive e veja esse bom filme.

Ao fechar este aviso ou continuar navegando no site Nerd Calistênico, você aceita o uso de cookies.

Este site usa cookies para assegurar a melhor experiência para os nossos usuários. Consulte nossa política de privacidade.

Uma nova versão está disponível. Clique aqui para atualizar.