X-Men - Apocalipse

X-Men - Apocalipse

O ancestral dos mutantes, En Sabah Nur, retorna com planos de mergulhar o mundo em um apocalipse para garatir a supremacia.

Com James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Oscar Isaac, Nicholas Hoult, Rose Byrne, Tye Sheridan, Sophie Turner, Olivia Munn, Lucas Till, Evan Peters, Kodi Smit-McPhee, Alexandra Shipp, Ben Hardy, Lana Condor, Josh Helman e mais.

Título original: X-Men: Apocalypse

  • Data de lançamento: 19 de maio de 2016 (Brasil)
  • Direção: Bryan Singer
  • Roteiro: Simon Kinberg
  • Gênero: Ação, Ficção científica e Fantasia
  • País: EUA
  • Duração: 144 min
  • Classificação: 12 Anos
  • Orçamento: $234 milhões

Personagens em destaque: Charles Xavier/Professor X James McAvoy, Erik Lehnsherr/Magneto Michael Fassbender e Raven Darkhölme/Mística Jennifer Lawrence.

Agora temos a sequência de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, sendo o sexto filme da franquia X-Men, e completa a segunda trilogia nos cinemas.

Sempre vou pensar que trabalhar com muitos personagens em um mesmo filme, é um tiro no pé. Não me recordo de um longa em que conseguiram trabalhar bem com todos os personagens. Apesar que Capitão América: Guerra Civil, chegou perto de ter êxito, mas teve apoio de outros longas para chegar perto desse feito.

Nesse temos um trabalho melhor com o personagem do Ciclope, mas também vemos muitos personagens que não tiveram uma atenção merecida como: Anjo, Noturno, Psylocke e mais.

Não há dúvidas que o dinheiro foi bem gasto na produção. O CGI, empolga em muitos momentos, mas por outro lado é preocupante ver que o mesmo toma conta de uma grande porcentagem do filme. Se tem a impressão, que se o tirarmos, o filme só terá uns 20 minutos.

O ponto que mais engana olhando o trailer e não representa o que encontramos nos quadrinhos, é o “temível” vilão. Acredito que foi uma prévia para o longa dos Power Rangers, só faltou os bonecos de massa. Infelizmente, mesmo com Oscar Isaac, a intenção não foi das melhores. Não transmitindo o poder de um Drácula.

Creio que em grande parte, os problemas com a franquia X-Men, tem haver com a ordem cronológica e a exaustão de filmes. Se contarmos juntamente com os longas com o foco em Wolverine e Deadpool, esse seria o nono filme.

Conclusão

Mesmo tendo alguns momentos muito emocionantes em X-Men: Apocalipse, em sua maioria é uma reformulação excessiva de ideias familiares dos outros da franquia, como a parte marcante da cena do Mercúrio. Também não podemos esquecer a conhecida ideia do vilão “temível”, contra um grupo de heróis imperfeitos.

O filme tem seus grandes momentos aliados ao CGI, tem seus acertos em alguns heróis, deixa a desejar no vilão, mas o grande ponto é que já tinha que ter acertado a fórmula nessa altura do campeonato.

Ao fechar este aviso ou continuar navegando no site Nerd Calistênico, você aceita o uso de cookies.

Este site usa cookies para assegurar a melhor experiência para os nossos usuários. Consulte nossa política de privacidade.

Uma nova versão está disponível. Clique aqui para atualizar.