Shaft 2019

Shaft 2019

Após a morte suspeita de um amigo, John Shaft Jr. (Jessie T. Usher) resolve pedir ajuda a seu pai, Shaft (Samuel L. Jackson), para resolver o caso. Ele aceita deixar a aposentadoria para iniciar a investigação, apesar dos problemas existentes com o próprio filho.

Dados técnicos

Título original: Shaft

  • Data de lançamento: 28 de junho de 2019 (Brasil)
  • Direção: Tim Story
  • Roteiro: Alex Barnow e Kenya Barris
  • Gênero: Ação e Comédia
  • País: EUA
  • Duração: 111 min
  • Classificação: 16 Anos
  • Orçamento: $30–35 milhões

Elenco

Cronologia

Cronologia Shaft

  • Shaft - 1971
  • O Grande Golpe de Shaft (Shaft’s Big Score!) - 1972
  • Shaft na África (Shaft in Africa) - 1973
  • Shaft (série de TV) - 09 de outubro de 1973 / 19 fevereiro de 1974
  • Shaft - 2000
  • Shaft - 2019

Opinião

Chegamos ao quinto filme da franquia e tenho que assumir que ainda não consegui assistir aos 3 primeiros filmes com Richard Roundtree. Já está como prioridade e falarei sobre eles na categoria Nostalgia. E mesmo sem ter visto, Roundtree, já garante que não será tempo perdido.

O filme já começa fazendo uma transição com a explicação de como chegamos na terceira geração do Shaft. O que chama a atenção é o CGI usado para deixar o Samuel L. Jackson, mais novo. Se não foi usado esse recurso, foi algo que deixou bem visível essa tentativa.

O filme prossegue em um processo de reconciliação entre pai e filho, dando uma pausa na ação e tentando investir só na comédia. Nesse tempo, o Shaft III começa a demonstrar um pouco que tem o sangue Shaft.

Passando um pouco do meio do filme que a ação começa a movimentar o filme e a ação aparece.

Acredito que todo o longa é uma preparação para os 20 minutos finais. Toda a ação pode ser resumida no trailer.

A pegada foi uma adaptação para o que já estamos acostumados a ver nos filmes mais recentes de ação e comédia. O filho que tem uma personalidade diferente e depois se junta ao negócio da familia. O roteiro não mandou bem nesse clichê.

Uma abordagem interessante seria ter ação desde o começo e a terceira geração já começar com tudo. A impressão que fica é que Roundtree e Jackson, estão velhos e só aceitaram participar do filme se ele fosse tranquilo em questão de ação. E acabou que o personagem de Usher, ficou preso na mesma onda.

Um filme com Samuel L. Jackson, que é da minha geração, sempre merece ser visto. Fica um sentimento de ser interessante ver todas as gerações juntas, mas também aquela sensação que foi mais uma reunião, do que chegar com tudo.

Um longa que mostra presença, mas fica devendo no roteiro e em causar empolgação para uma continuação. Por mais que aparentasse ser uma ponte para a terceira geração continuar a franquia futuramente.

Ao fechar este aviso ou continuar navegando no site Nerd Calistênico, você aceita o uso de cookies.

Este site usa cookies para assegurar a melhor experiência para os nossos usuários. Consulte nossa política de privacidade.

Uma nova versão está disponível. Clique aqui para atualizar.