Parnamirim - RN

Parnamirim - RN

Não conhecia a cidade e pela foto acima, você já tem uma noção do que me chamou a atenção na cidade e me fez conhecer mais.

A cidade ocupa uma área de 123 km² e sua população foi estimada no ano de 2018 em 255.793 habitantes, pelo IBGE. É o terceiro município mais populoso do estado, depois de Natal e Mossoró.

Praia do cotovelo

Não era tão próximo de onde estava hospedado e mesmo tendo andado muito por Natal, só consegui chegar nessa praia de carro. Como pode ser visto na foto, não dei muita sorte por causa da maré.

Centro de Cultura Espacial e Informações Turísticas (CCEIT)

Endereço: Rota do Sol - Ponta Negra (Rodovia RN 063 Km 11), Parnamirim - RN, 59140-970

No caminho para o maior cajueiro do mundo, fiz uma parada no CCEIT. Tirei muitas fotos: entrada, mísseis e até um avião. Aberto ao público, é possível visualizar no acervo, peças originais e réplicas dos foguetes que foram lançados ali, radares meteorológicos, bem como uma aeronave AT-26 (Xavante), de fabricação brasileira, miniaturas de foguetes e painéis fotográficos que retratam a sua trajetória.

Ao ler o que está escrito na foto, você pode se perguntar sobre o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI). Pois bem, lá é uma base da Força Aérea Brasileira para lançamentos de foguetes. Fundada em 1965, se tornou a primeira base aérea de foguetes da América do Sul.

No dia 04 de outubro de 2011, foi inaugurado o CCEIT. O CCEIT é fruto de uma parceria entre o CLBI e a Prefeitura de Parnamirim/RN.

O maior cajueiro do mundo

Endereço: Av. Dep. Márcio Marinho, 2 - Pirangi do Norte, Parnamirim - RN, 59161-250

É uma boa experiência conhecer essa cajueiro. Foi plantado em 1888, pelo pescador Luís Inácio de Oliveira, sem nenhuma técnica ou cuidado especial. Localizado a 50 metros da Praia de Pirangi do Norte, o cajueiro de Pirangi, possui aproximadamente 8.500 metros quadrados de copa e foi registrado em 1994, no Guiness Book, como o maior do mundo.

Você consegue ficar passeando entre os galhos, tranquilamente por 1 hora. Tem guias que te contam mais sobre sua história e no centro do local, ele fazem uma roda para esclarecer as dúvidas dos turistas. Você consegue ver tanto por baico, quanto por cima. Tem uma escada que te dá acesso para ver o horizonte verde que o cajueiro forma.

Na entrada do local, tem várias lojinhas para compra de artesanato e lembrancinhas. Comprei uma mochila de couro e o preço é mais que justo. Junte dinheiro para ir ao Nordeste, mas também tenha mãos para trazer os presentes.

Fotos

Considerações finais

Nesse passeio pela cidade, foi possível adquirir e trazer esse conhecimento da história do CLBI e do cajueiro de Pirangi. Foi bem interessante ter essa experiência e ver que tem muita coisa importante que nem sempre o pessoal das outras regiões do Brasil, sabem.

Eu era um que via tudo pela primeira vez, não só por não ter estado no nordeste antes, como não tinha lido ou visto os assuntos que conheci durante a viagem. Fica essa recomendação para conhecer mais sobre o nosso Brasil.

Ao fechar este aviso ou continuar navegando no site Nerd Calistênico, você aceita o uso de cookies.

Este site usa cookies para assegurar a melhor experiência para os nossos usuários. Consulte nossa política de privacidade.

Uma nova versão está disponível. Clique aqui para atualizar.